Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


Anatel abre consulta pública para concessão dos serviços da Sercomtel

Por Luciano Nascimento*

em Operadoras

6 dias atrás

Empresa da prefeitura de Londrina atende 197 cidades paranaense

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) abriu hoje (9) consulta pública ao edital de licitação para concessão dos serviços de telefonia fixa local e de longa distância nacional e internacional, de telefonia móvel, de banda larga fixa e do uso de radiofrequências nas faixas de 800 megahertz (MHz) e 1,8 gigahertz (GHz), pertencentes à Sercomtel. As manifestações serão aceitas até o dia 8 de novembro. O edital somente será usado se for decretada a caducidade da concessionária.

A empresa da prefeitura de Londrina, que atende 197 cidades paranaenses, acumula dívidas de cerca de R$ 230 milhões e tem dificuldades para manter a operação. A decisão de abrir a consulta foi tomada pela Anatel na última quinta-feira (4) pouco mais de um ano após a Anatel abrir o processo para declarar a caducidade da concessão da empresa. De acordo com o presidente da Anatel, Juarez Quadros, a abertura do edital é uma medida “em paralelo” ao processo de cassação das licenças da Sercomtel.

O relator da consulta pública, conselheiro da Anatel Aníbal Diniz, disse que, caso a Agência venha a declarar a caducidade da concessão e das autorizações, é melhor que já se disponha de um edital finalizado para os interessados em adquirir as licenças. “A consulta é um passo, porque o processo de caducidade continua correndo. Se lá na frente for decretado a caducidade, tem de ter um edital finalizado”, disse.

O conselheiro ainda pediu “bom senso” para a prefeitura de Londrina, controladora da empresa, e os acionistas. Diniz disse ainda aguardar uma proposta para sanear a operadora

”Esperamos que haja bom senso da prefeitura e dos acionistas majoritários da Sercomtel para que tomem providências, pois estamos simplesmente vendo uma empresa morrer por inanição e não tomar uma atitude”, afirmou.

*Da Agência Brasil


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail