Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


Brasil é o País da América Latina que mais utiliza e investe em cloud

Por Gisele Flôres da Microservice

em Cloud computing

1 semana atrás

De acordo com estudo realizado na América Latina, 57% das empresas adeptas da tecnologia de nuvem, mas o assunto ainda é um tabu para muitas outras organizações

O estudo “Como vamos na América Latina”, realizado pela empresa norte-americana de tecnologia Citrix, mostrou que o Brasil é o País da região pesquisada que mais utiliza plataformas e infraestruturas em nuvem, com 57% de empresas adeptas desta tecnologia. Uma mudança de mindset é necessária para empresários que queiram adotar essa tecnologia.

Isso porque, conforme a pesquisa detectou, 73% das empresas entrevistadas manifestam interesse em investir na nuvem, mas 43% alegam que não utilizam o serviço pois não possuem infraestrutura suficiente (38%), não enxergam valor no serviço (19%), têm dúvidas quanto a questões de segurança (14%), não possuem orçamento (14%) e não sabem como fazer a gestão de um serviço na nuvem (12%).

Por isso, apesar de ocupar o primeiro posto em investimento e uso, o Brasil ainda precisa evoluir muito em termos de maturidade digital. Ainda de acordo com o estudo, foi registrada a falta de estratégia no uso da computação em nuvem, com 24% dos entrevistados utilizando a tecnologia para armazenar informações gerais, 18% para registrar e-mails, 11% para guardar informações sensíveis do negócio, outros 11% armazenam dados de fornecedores e 7% utilizam para aplicativos não tão sensíveis.

No entanto, a computação em nuvem permite muito mais do que apenas o armazenamento de documentos, oferecendo maior agilidade, redução de custos em investimento de hardware e um acesso mais igualitário à tecnologia.

A nuvem permite flexibilidade e disponibilidade, pois dados, documentos e programas inseridos nela podem ser acessados de qualquer lugar e por meio de qualquer dispositivo eletrônico com acesso à internet. Isso permite algumas políticas como o home office e consequentemente, o aumento da produtividade, do conforto, a melhora da gestão de tempo e da qualidade de vida dos colaboradores de empresas que optam por essa prática. Além disso, torna-se muito mais seguro armazenar informações importantes sem que precisem passar por pendrives ou por e-mails.

Em Santa Catarina a tendência também é grande, com cada vez mais empresas adotando soluções em nuvem e migrando seus projetos e negócios parcial ou totalmente para a cloud. Sediada em Blumenau (SC), a Microservice é uma empresa de tecnologia provedora de soluções e serviços gerenciados com mais de 26 anos de história que, além de já possuir sua estrutura em nuvem, desenvolve projetos de otimização e migração de outros sistemas para a nuvem.

“No caso de clientes que têm uma estrutura em nuvem, a Microservice atua na otimização de custos e aumento de performance no ambiente. Já para aqueles que desejam migrar seus negócios para a cloud, a empresa analisa os fluxos que podem ser migrados, a melhor forma de efetivar a migração, elenca e coloca em prática as ações necessárias para consolidar o processo”, explica André Junges, Diretor de Marketing e Vendas da Microservice.

Soluções na nuvem para o mercado

Os serviços de migração de sistemas internos de empresas para a nuvem estão em grande crescimento no Brasil e em Santa Catarina, e consequentemente, a oferta de produtos e serviços na nuvem para o mercado. Um exemplo é a empresa catarinense Ahgora, que desenvolve softwares para gestão de ponto e presença com tecnologias inovadoras.

Desde que nasceu, a empresa investe no desenvolvimento de aplicações para gestão da presença, ponto e acesso com tecnologias como cloud computing, Internet das Coisas (IoT) e Reconhecimento Facial para levar mais facilidade e eficiência ao dia a dia das organizações. Os registros de ponto dos colaboradores são realizados nas aplicações da Ahgora, que enviam em tempo real as informações para a nuvem, onde ficam armazenadas. Assim, os gestores têm acesso rápido, online e de qualquer lugar às informações dos colaboradores para tomar decisões estratégicas e facilitar a gestão empresarial.

Outro exemplo de entrega final com a tecnologia de nuvem é o Hiper Gestão, principal produto da startup Hiper, fundada em 2012 em Brusque (SC). O produto consiste em uma solução na nuvem para micro e pequenos comerciantes, que pode ser personalizado através da loja de aplicativos do sistema. O software, que monitora toda a gestão da loja, do estoque até a venda final, possibilita o acompanhamento de vendedores externos e o gerenciamento à distância de outras unidades do estabelecimento. Ele também funciona off-line, o que é benéfico para comerciantes de áreas remotas, transferindo as informações para a nuvem sempre que houver conexão com internet disponível.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail