Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


IoT e nuvem ajudam a monitorar idosos

Por Karen Kornilovicz da MLP Assessoria de Imprensa

em Internet das Coisas

1 semana atrás

Plataforma Contactto tem como alvos residenciais geriátricos, hospitais, entidades assistenciais e empresas que monitoram idosos à distância

Apostando no crescimento da oferta de soluções voltadas para o segmento de idosos no Brasil, a Tecnosenior está trazendo para o país a plataforma de monitoramento Contactto. Empregando tecnologia embarcada na nuvem, ela pode receber chamados de emergência enviados por Equipamentos de Monitoramento Pessoal, bastando apenas uma conexão com a Internet e o emprego do navegador Google Chrome.

Ao receber um pedido de emergência por meio de um número 0800, que não envolve custos, o sistema identifica o tipo de ocorrência e abre o canal de voz entre o equipamento e o profissional responsável pelo atendimento. Dependendo do alarme recebido, a solução avisa automaticamente as pessoas cadastradas por meio de e-mail, mensagem de texto (SMS) ou aplicativo de celular.

“Considerando somente o mercado de pessoas idosas, no qual hoje estamos focados, temos atualmente um contingente de 27 milhões de pessoas, representando 13% de uma população de 208 milhões de habitantes”, informa Gilson Esteves, CEO da Tecnosenior. De acordo com o executivo, uma característica muito importante desse mercado é o seu potencial de crescimento: em 2060, o Brasil deverá ter 228 milhões de habitantes, o que não é um crescimento muito significativo, mas contará com um universo estimado em 73 milhões de idosos, ou o equivalente a 32% da população.

Outro dado importante é que a média de idade dos usuários dos sistemas de emergência pessoal está situada na casa dos 80 anos. Aproximadamente 5% dos brasileiros estão com mais de 70 anos, ou seja, mais de 10 milhões de pessoas.

“Embora o mercado potencial para sistemas de monitoramento pessoal, hoje, seja de 100 mil idosos, correspondendo a1% da população com mais de 70 anos, em todo o Brasil temos atualmente pouco mais de 10 mil usuários, ou seja, há uma enorme janela de oportunidades”, analisa Gilson Esteves.

O executivo também destaca o emprego da tecnologia Watson IoT, da IBM, distribuída no Brasil pela Tech Data, “o que amplia as possibilidades de nossa plataforma ao agregar os benefícios de inteligência artificial e da análise de dados, além de conferir toda a credibilidade presente na marca IBM”.

Gilson Esteves lembra ainda que a escolha da Tech Data como parceira se deveu ao fato de que a empresa é hoje um dos maiores players do mercado, sendo reconhecida pela sua seriedade e pelo investimento que faz na capacitação dos seus parceiros. “Esse foi um fator decisivo para nossa escolha”, detalha o CEO da Tecnosenior.

“Essa parceria com a Tecnosenior enriquece nosso portfólio de ofertas e vai ao encontro de nossa proposta de entregar ao mercado soluções que apresentem alto valor agregado, um diferencial que caracteriza a presença da nossa empresa nos principais mercados mundiais”, comenta Carla Carvalho, diretora-executiva da Tech Data no Brasil.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail