Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


4 tecnologias que podem revolucionar a gestão do setor de saúde

Por Gabrielle Bittelbrun da Dialetto Assessoria

em Na prática

6 dias atrás

Inovações utilizam mapeamento de dados, microlocalização e Inteligência Artificial para solucionar desafios da área

A saúde recebeu apenas 3,6% do orçamento do governo federal em 2018. O índice é bem abaixo da média mundial de investimento na área, que é de 11,7%, de acordo com a OMS. Se o setor público recebe continuamente uma enxurrada de críticas por essa falta de recursos, o setor privado também não escapa de reclamações por parte dos usuários.

O Ipea destacou que 39,8% das queixas de usuários de planos de saúde privados são atribuídas aos altos valores das mensalidades. A ANS sinaliza que a falta de cobertura dos planos também está entre os principais problemas apontados. Mas muito dos entraves que assolam o setor público e o setor privado de saúde podem ser amenizados com uma melhor gestão. E, nesse sentido, as inovações tecnológicas podem ser ferramentas valiosas.

Aplicação de microlocalização para melhor atendimento

Uma tecnologia da Ahgora – empresa dedicada ao desenvolvimento de aplicações para aumentar a eficiência operacional das organizações – utiliza mapeamento de presença e localização para acompanhar o fluxo de colaboradores na corporação.

Com a Ahgora Live Indoor, os gestores acompanham em tempo real – via tecnologias wifi, beacon e bluetooth – a quantidade de colaboradores alocados em cada setor, identificam as áreas carentes de profissionais e podem agir rapidamente para manter o bom atendimento, sem criar gargalos ou sobrecarregar os times.

No caso dos hospitais, a tecnologia que usa microlocalização pode medir, por exemplo, o fluxo de pessoas na sala de espera e qual a concentração de profissionais de saúde na área. Portanto, a aplicação ajuda para dimensionar os colaboradores nos setores conforme a demanda. Na prática, a tecnologia é um meio para um melhor atendimento, além de facilitar para uma gestão mais planejada.

Inteligência Artificial para gestão das operadoras

Idealizado por uma equipe especialista em ciência de dados, com conhecimento e experiência em gestão de saúde, o software Dictas utiliza inteligência artificial e análise de dados para otimizar os custos das operadoras de saúde e aumentar a eficácia dos serviços, ampliando os benefícios aos seus assistidos. A tecnologia foi desenvolvida pela Softplan, uma das principais empresas de software do país e já vem sendo utilizada pela Unimed Florianópolis e pela Unimed Caçador, ambas de Santa Catarina.

O Dictas possibilita o acesso a diversos painéis de indicadores, usando tecnologias de machine learning, bigdata e advanced analytics, além de inteligência artificial, detectando gastos que são desnecessários e que não beneficiam os assistidos pelos planos. Para dar uma ideia, de acordo com a Associação Médica Americana e com o Instituto de Estudos de Saúde Complementar, de 20 a 30% dos gastos de saúde acabam sendo desperdiçados.

São exames que nunca são buscados, consultas que não são eficazes por não serem na especialidade correta, entre outras situações. O Dictas faz um mapeamento dessas informações e recomenda ações de gestão, para que os serviços sejam mais eficazes. O sistema pode atuar, inclusive, na medicina preventiva, identificando exames que poderiam ser realizados como prevenção, para evitar possíveis doenças.

Software de inteligência para extração e análise de dados

A Dígitro Tecnologia está desde 1977 no mercado desenvolvendo soluções de inteligência e comunicação. Atualmente conta com soluções Software as a Service (SaaS), além de seu portfólio on premise. O carro-chefe da empresa é o IntelleTotum, plataforma digital que mescla módulos de comunicação e de inteligência, utilizando tecnologias como Big Data e inteligência artificial para fazer o mapeamento, extração e análise de dados de mercado. Entre os clientes da área da saúde que utilizam o software está a Agemed.

Até meados de 2017, as informações coletadas pela Agemed, além de ser por via manual, tinham formatos diversos e eram armazenadas em diferentes repositórios, fatores que também contribuíam para um retrabalho e, consequentemente, tempo excessivo gasto com as coletas.

Por meio da solução da Dígitro, a Agemed conseguiu reduzir em até 50% o tempo gasto durante o processo, feito anteriormente de forma manual. Entre os resultados positivos obtidos com o uso da solução de inteligência da Dígitro Tecnologia pela Agemed estão uma maior disponibilidade de informações dos estabelecimentos e operadoras de saúde; dados sobre cidades, com detalhes como população total e PIB per capita; dados sobre concorrentes e Notificações de investigação preliminar (NIPs). A ferramenta também permite funções de observatório com monitoramento de mídias sociais e coleta em sites com notícias da área de saúde, entre outros.

Aplicativo de bem estar para uma vida saudável

Ajudar na melhoria da saúde da população brasileira, incentivar a prevenção e os hábitos saudáveis dos colaboradores e auxiliar as empresas a diminuírem gastos e reterem bons profissionais. Isso é o que busca a GoGood, startup que criou uma plataforma de saúde e bem-estar corporativo. A partir da plataforma, que integra diversos aplicativos de saúde — como Strava, RunKeeper, HealthKit, wearables etc —, os colaboradores são desafiados a adotar rotinas saudáveis, e focar em itens fundamentais, como atividades físicas, qualidade da alimentação, sono, estresse e peso.

De forma lúdica, a empresa envolve os colaboradores a alcançarem determinados resultados, o que resulta num engajamento com toda a equipe. A GoGood busca promover mais de 50 hábitos saudáveis. ”O que percebemos atuando nesse cenário é a ausência de uma referência de prevenção corporativa no Brasil. O que temos são planos de saúde focados em doença.

Decidimos seguir o caminho da prevenção, que não só irá melhorar a vida da população brasileira, mas diminuir muito os gastos das empresas com saúde e com atração e retenção de talentos, um obstáculo cada vez maior nas organizações. Queremos ser os pioneiros no Brasil a desenvolver uma plataforma de tecnologia para mudança de hábitos, uma mistura de HR Tech e Health Tech”, aponta Bruno Rodrigues, CEO da startup. Entre os resultados alcançados pelas empresas está 30% de melhoria em indicadores de clima organizacional, 59% de aumento de engajamento dos colaboradores com a empresa e 122% de crescimento da média de atividades físicas nos colaboradores.


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail