Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:

Marketing: de uma área isolada a influenciadora

Por Thaia Duó / Saúde Business Web

em TI de Negócios

4 anos atrás

Toda a questão das redes sociais tem mudado o cenário do marketing das empresas, que deixa de ser aquela velha área isolada para se tornar intensamente colaborativa, móvel e real time. Com um futuro promissor e absolutamente analítico, o novo marketing aponta três pilares de uma nova profissão: entender cada cliente como um indivíduo; criar um sistema de relacionamento que maximize a geração de valor a cada interação; desenvolver a cultura e a marca para que sejam autênticas.

?O pulo do gato está em capturar os dados que estão fora da empresa. Se eu pegar as informações dos clientes nas redes sociais conseguirei ver seus desejos e anseios. É uma capacidade analítica de processamento absurda?, avalia Mauro Segura, da IBM, durante sua apresentação no IT Forum Expo.

Hoje muitas empresas já estão trabalhando desta maneira, como a Amazon, por exemplo, considerada um dos cases mais arrojados. Os sistemas de relacionamento de maior sucesso tem uma visão ampla ? incluem produtos, conhecimento especializado, conteúdo, conexões e recomendações. ?Isso tudo forma sua experiência. Quando esse sistema de relacionamento funciona bem a área deixa de se tornar marketing e vira serviço, a Amazon é isso.?

Essa forma de trabalho oferece ao marketing oportunidades de ser uma função integradora, além de uma força para a transformação.

De acordo com Segura, muito mais do que isso, o marketing passa a ter que entender de negócio, sendo um influenciador. ?Isso não é brincadeira. Tem um Tsunami que vem pela frente, com a invasão do conceito de gamification nas empresas, por exemplo. A nova geração demanda isso, e essa nova geração são os consumidores e profissionais do futuro.?

É aí que entra a TI na jogada. Com uma preocupação de governança, legado e segurança, o CIO é, muitas vezes, atropelado pelo CMO, que vive a pressão de vendas, que pensa a curto prazo e que procura TI, até então, para lançar campanhas ou fazer mudanças de serviço.

Essa diferença de comportamento reflete na complicada relação entre as áreas. Com linguajar diferente, TI e Marketing devem começar a falar a mesma língua e olhar para possíveis parcerias. ?O CMO tem que saber navegar na empresa e entender do negócio. Ele não trabalha mais com publicidade, talvez isso se torne menos importante?, reforça Segura.

Para o executivo, essa é a hora da área de marketing sair do casulo e começar a ser muito mais negociador do que no passado, muito parecido com o que a área de tecnologia vem passando nos últimos anos. ?Esse caminho é inevitável?, considera.

O marketing é totalmente dependente de tecnologia hoje, mas passará a ser a grande área alavancadora do uso de tecnologias nas empresas. ?A área de marketing vai empurrar a TI para desafios, situações e soluções nunca antes imaginadas?, conclui.

Leia também:

Confira cobertura completa do que rola no IT Forum Expo/Black Hat


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Notícias por push

Ativar

Notícias marcadas

Personalize sua home

Ative ou desative as categorias abaixo:

  • Carreira
  • Digital
  • Gestão
  • Mercado
  • Segurança
  • Startups
  • Tech
  • TI de Negócios