Home > Colunas

3 tendências de pagamento digital

Ecossistemas interconectados são imprescindíveis para transações rápidas e contínuas.

*Lance Homer

03/01/2020 às 10h10

Foto: Shutterstock

O varejo brasileiro prevê o maior crescimento de vendas dos últimos seis anos para o Natal, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A estimativa é arrecadar R$ 35,9 bilhões, o que representa 4,8% mais que em 2018. As vendas no varejo para as festas nos EUA podem chegar a US$ 730,7 bilhões, um aumento de 4,2% em relação a 2018.

As compras on-line para as festas nos EUA podem chegar a US$ 143,9 bilhões, um aumento de 14,1% em relação a 2018. Espera-se que as vendas nas festas representem cerca de 20% das vendas de varejo anuais dos EUA e 40% da região EMEA. O Dia dos Solteiros da China, comemorado em 11 de novembro, é o maior evento de compras do mundo. Este ano, rendeu quase US$ 70 bilhões, mais do que o dobro das vendas projetadas (US$ 29 bilhões) para a Black Friday e a Cyber ​​Monday juntas.

Para capturar uma parcela desses mercados em crescimento, os principais varejistas estão digitalizando toda a jornada do cliente para oferecer uma experiência combinada e contínua, impulsionada por insights.

A demanda por experiências práticas e personalizadas está mudando todo o processo de compras e pagamento para uma colaboração aberta em um ecossistema digital de parceiros nos bastidores. Isso impulsiona a demanda por interconexão, a troca direta e privada de tráfego entre os principais parceiros de negócios. As projeções indicam que a interconexão de parceiros de negócios digitais para Provedores de Serviços Financeiros e de Pagamentos representará 10% de toda a velocidade de interconexão, ou 1.300 Tbps, até 2022 de acordo com o volume 3 do Global Interconnection Index (GXI), estudo publicado pela Equinix.

Três tendências de pagamento digital para as festas de final de ano

Os ecossistemas de transação que sustentam a temporada de compras natalinas podem incluir uma grande variedade de participantes, incluindo varejistas, empresas de cartão de crédito, instituições financeiras, provedores de serviços contra fraudes, wallets móveis, processadores de pagamento e muito mais. Mas, independentemente de onde ou como isso acontece, a troca de dados para transações deve ser rápida, segura e confiável para atender às expectativas dos consumidores e dos negócios. Vamos dar uma olhada em algumas das principais tendências de pagamento digital das festas de final de ano:

A mobilidade se transforma em felicidade

O que seria das compras de Natal sem as longas filas de pagamento? Teriam mobilidade, é claro! Os varejistas estão adotando sistemas de ponto de venda móveis que permitem que sua equipe se desloque pela loja e aceite pagamentos dos clientes onde quer que eles estejam. A equipe também pode aproveitar os dispositivos móveis para interagir com os clientes mais diretamente, para verificar o estoque, fornecer informações sobre produtos ou informar sobre ofertas instantâneas. Mas, para funcionar bem, os sistemas precisam ser rápidos.

O provedor de pagamentos móveis europeu iZettle queria expandir para outras regiões, mas estava limitado por uma infraestrutura centralizada de processamento de pagamentos, localizada em um único data center na Europa. Isso resultaria em atrasos inaceitavelmente longos para clientes em outras regiões. Ao configurar uma infraestrutura de cloud híbrida em data centers, a empresa conseguiu expandir de um para três continentes em apenas seis meses, além de reduzir o tempo estimado de processamento de transações. No México, os tempos de transação foram reduzidos em quase 50%.

Evitando a lista desagradável

Quando o período de festas termina, a última coisa que os compradores desejam ver dos varejistas no extrato do cartão de crédito de janeiro é uma lista de compras fraudulentas. Um número crescente de varejistas mantém as credenciais de pagamento do cliente seguras usando a criptografia ponto a ponto (P2PE) de ponta a ponta nas lojas.

A FreedomPay, pioneira em soluções de pagamento digital, incluindo P2PE, estava passando por um aumento na demanda e crescimento global e precisava transformar sua infraestrutura de TI para proporcionar um suporte melhor aos novos negócios. Por meio das melhores soluções de interconexão, a FreedomPay alcançou a performance e a escalabilidade de uma infraestrutura de rede definida por software, além de conectividade segura e confiável a várias redes, clouds, parceiros de negócios e clientes a custos significativamente mais baixos.

Os novos ajudantes do Papai Noel

A inteligência artificial (IA) e o machine learning (ML) estão se tornando os novos ajudantes essenciais para os varejistas e o ecossistema de pagamentos. Essas tecnologias estão dando aos comerciantes a possibilidade de oferecer melhores experiências de compras para seus clientes, desde ofertas imediatas e direcionadas até a assistência na loja a processos simplificados de pagamento.

No lado dos pagamentos, à medida que os fraudadores se tornam mais sofisticados, a IA ajuda a manter as transações seguras, identificando padrões complexos por meio da troca de dados em tempo real. A ACI Worldwide, uma empresa líder em sistemas de pagamento, aproveitou a interconexão privada de baixa latência para a troca rápida de dados entre seu sistema de pagamento any-to-any, seus provedores de rede e cloud, parceiros e clientes. A rápida troca de dados permitiu que empresa aplicasse análises e algoritmos para detecção de fraudes em tempo real.

Interconectando o futuro dos pagamentos digitais

Como a maioria dos setores, o futuro dos pagamentos está comprometido em tornar as coisas mais rápidas, mais simples e mais personalizadas para o cliente. Para que isso funcione, é necessária a colaboração aberta e troca de dados rápida e segura em um rico ecossistema de parceiros. As arquiteturas tradicionais baseadas em controle centralizado não podem ser escaladas de maneira econômica, responder com flexibilidade a novos requisitos ou obedecer aos regulamentos regionais.

Para se manter no jogo, os processadores de pagamento precisarão de uma arquitetura de digital edge distribuída geograficamente que os aproxime de usuários, parceiros, sistemas, dados e clouds dispersos em todo o mundo. Uma abordagem interconectada permite que os líderes do setor integrem uma cadeia de valor dinâmica baseada em ecossistema para aproveitar insights em tempo real, dimensionar uma experiência de pagamento sem atritos na edge e desenvolver novas ofertas baseadas em colaboração interconectada.

*Por Lance Homer, Chefe Global de Estratégia em Pagamentos Eletrônicos na Equinix

Junte-se a nós e receba nossas melhores histórias de tecnologia. Newsletter Newsletter por e-mail