Oi! Escolha uma opção para entrar

Nunca postaremos nas suas redes sociais

Se preferir, entre com seu e-mail

Esqueceu sua senha?
Não tem conta? cadastre-se grátis

Preencha o formulário abaixo para finalizar seu cadastro:


Paulo Padrão, presidente da ASG, destaca intercâmbio Brasil-EUA

Por

em

2 semanas atrás

Ao longo dos seus mais de 30 anos de experiência, Paulo Padrão acumulou passagens por empresas, como IBM, Hitachi Data Systems, Avaya e Infor até chegar ao comando da ASG Technologies na América Latina, cargo que ocupa desde julho de 2017.

O executivo – que brinca que a tecnologia o escolheu, não o contrário – lembra da importância do período em que morou nos EUA. “Trabalhei em empresas fantásticas, com culturas diferentes. Na Hitachi, por exemplo, foi interessante trabalhar com japoneses. Mas a maior parte da carreira foi com empresas dos EUA. Experiências incríveis”, disse Padrão, durante participação no Leadership Academy, programa de entrevistas promovido pelo IT Forum 365.

O intercâmbio cultural Brasil-EUA, para Padrão, é essencial. “Quando junta criatividade do brasileiro com a forma mais centrada e regrada como funciona a cultura americana, é possível ir muito longe. Você junta a forma de trabalhar que o americano propões, que funciona, não é a toa que é o país que é, com nossa criatividade, no mundo dos negócios é um sucesso. Essa junção é muito interessante e foi vital na minha carreira.”

Dicas de leitura

Padrão indicou quatro livros que trouxeram inspirações para sua carreira.

O primeiro deles é o Dream Big, que conta a história do trio brasileiro por trás da 3G Capital – Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Beto Sicupira – que adquiriu a Anheuser-Busch, Burger King e Heinz.

Outra indicação, indicada especificamente para vendas, é o The Challenger Sale, de Matthew Dixon. “É uma metologia que adotei na minha linha de liderança, com o conceito de desafiar o cliente”, disse.

Outros dois que Padrão aprendeu importantes lições são A Vaca Roxa, de Seth Godin, que ensina como se diferenciar da “manada” e ser a vaca diferente; além do The Big Moo: Stop Trying to Be Perfect and Start Being Remarkable, do mesmo autor, que é uma continuação do anterior. “Lembra que você ficou roxo? Mas concorrentes perceberam que também poderiam ficar amarelo, laranja etc. Então agora você precisa fazer o ‘moo’ mais alto”, completou.

Assista à entrevista com o executivo:


Receba grátis as principais notícias do setor de TI

Newsletter por e-mail